Catatonia (por condição médica geral)
DSM.IV
(na CID.10 é F06.1)  293.89 TRANSTORNO CATATÔNICO devido a uma Condição Médica Geral

A característica essencial do Transtorno Catatônico Devido a Uma Condição Médica Geral é a presença de uma catatonia que se julga ser devido aos efeitos fisiológicos diretos de uma condição médica geral. A catatonia é manifestada por qualquer um dos seguintes sintomas: imobilidade motora, atividade motora excessiva, extremo negativismo ou mutismo, peculiaridades dos movimentos voluntários, ecolalia ou ecopraxia (Critério A).

Deve haver evidências, a partir da história, exame físico ou achados laboratoriais, de que a catatonia é a conseqüência fisiológica direta de uma condição médica geral (Critério B). O diagnóstico não é feito se a catatonia é melhor explicada por outro transtorno mental (por ex., Episódio Maníaco) (Critério C) ou se ocorre exclusivamente durante o curso de um delirium (Critério D).

A imobilidade motora pode manifestar-se como cataplexia (flexibilidade cérea) ou estupor. A atividade motora excessiva aparentemente não possui um objetivo nem é influenciada por estímulos externos. Pode haver extremo negativismo, manifestado por resistência a todas as instruções ou pela manutenção de uma postura rígida, contrariando tentativas de movimentação passiva.

As peculiaridades do movimento voluntário manifestam-se pela adoção voluntária de posturas inadequadas ou bizarras ou por trejeitos faciais proeminentes. A ecolalia é a repetição patológica, "como um papagaio" e aparentemente sem sentido, de uma palavra ou frase recém- falada por outra pessoa. A ecopraxia é a imitação repetitiva dos movimentos de outra pessoa.

Procedimentos de Registro
Ao registrar Transtorno Catatônico Devido a Uma Condição Médica Geral, o clínico deve anotar tanto a fenomenologia específica da perturbação quanto a condição médica geral identificada supostamente causadora da perturbação no Eixo I (por ex., 293.89 Transtorno Catatônico Devido a Neoplasma Cerebral Maligno).

O código da CID-9-MC para a condição médica geral (por ex., 191.9 neoplasma cerebral maligno) também deve ser anotado no Eixo III (ver Apêndice G para uma lista dos códigos diagnósticos selecionados da CID-9-MC para condições médicas gerais).

Condições Médicas Gerais Associadas
Uma variedade de condições médicas gerais pode causar catatonia, especialmente condições neurológicas (por ex., neoplasmas, traumatismo craniano, doença cerebrovascular, encefalite) e condições metabólicas (por ex., hipercalcemia, encefalopatia hepática, homocistinúria, cetoacidose diabética).

Os achados físicos associados, de achados laboratoriais e padrões de prevalência e início refletem a condição médica geral etiológica.

Diagnóstico Diferencial
Um diagnóstico de Transtorno Catatônico Devido a Uma Condição Médica Geral não é feito se a catatonia ocorre exclusivamente durante o curso de um delirium. Se o indivíduo está atualmente consumindo medicamentos neurolépticos, Transtornos dos Movimentos Induzidos por Substâncias devem ser considerados (por ex., uma postura anormal pode ser devido à Distonia Aguda Induzida por Neuroléptico).

Os sintomas catatônicos também podem estar presentes na Esquizofrenia e Transtornos do Humor. A Esquizofrenia, Tipo Catatônico, é diferenciada pela ausência de evidências de uma condição médica geral etiologicamente relacionada à catatonia e pela presença de outros sintomas característicos de Esquizofrenia (por ex., delírios, alucinações discurso desorganizado, sintomas negativos).

Um Transtorno do Humor com Características Catatônicas é diferenciado, de maneira semelhante, pela ausência de evidências de uma condição médica geral etiologicamente relacionada à catatonia e pela presença de sintomas que satisfazem os critérios para um Episódio Depressivo Maior ou Episódio Maníaco.

Critérios Diagnósticos para F06.1 - 293.89 Transtorno Catatônico Devido a... [Indicar a Condição Médica Geral]
A. Presença de catatonia, manifestada por imobilidade motora, atividade motora excessiva (aparentemente sem sentido e não influenciada por estímulos externos), extremo negativismo ou mutismo, peculiaridades do movimento voluntário, ecolalia ou ecopraxia.
B. Existem evidências, a partir da história, exame físico ou achados laboratoriais, de que a perturbação é a conseqüência fisiológica direta de uma condição médica geral.
C. A perturbação não é melhor explicada por outro transtorno mental (por ex., Episódio Maníaco).
D. A perturbação não ocorre exclusivamente durante o curso de um delirium.
Nota para a codificação: Incluir o nome da condição médica geral no Eixo I, por ex., 293.89 Transtorno Catatônico Devido à Encefalopatia Hepática; codificar, também, a condição médica geral no Eixo III (ver apêndice G para códigos).